quarta-feira, 9 de maio de 2012

ESPAÇO GONZAGA MEDEIROS



Pátria Amada
 
Jequitinhonha,
Portal dos meus sonhos,
Esperança e fé, procissões e cantorias,
Velas na alma da mão,
Coração e arte em alegorias,
Bois de janeiro enfeitando a praça,
Congados ladrilhando a rua,
Cantadores refazendo a noite,
Poetas brindando à Lua.

Jequitinhonha – Brasil,
Brasão de acirrar meus ânimos,
Minha bandeira desfraldada,
Simbologia de avivar meus sonhos,
Vale pátria minha idolatrada,
Vale Brasil – Jequitinhonha
Minha pátria amada.

São pedras, são minas,
Outras diamantinas mais,
Puras águas, gemas raras, jóias finas,
Rios, cachoeiras, veredas, gerais...
O ouro no ventre do solo fecundo,
Fortuna no parto das minas,
Brilho dourado no olhar dos moços
Garimpando olhares, faceiras
Meninas.

Jequitinhonha – Brasil
Brasão de acirrar meus ânimos,
Minha bandeira desfraldada,
Simbologia de avivar meus sonhos,
Vale pátria minha idolatrada,
Vale Brasil – Jequitinhonha
Minha pátria amada.

                                                                   Gonzaga Medeiros


VALE AMADO
Gonzaga Medeiros

O Vale se vê em festa
no “saite” de minha paixão,
navega feliz em alta resolução
na tela dos olhos do mundo,
pelo sensor de minha alma,
no vídeo do meu coração.

Vale adorado, rincão encantado,
amor do presente, futuro e passado.

Valei-nos!
São vivos nossos anseios.
Asas ao vento, alvos reais,
sonhos alados, vivos enleios!
É um vale-ouro,
gentes preciosas, rico tesouro,
versos, violas, canções,
alma lavada, lavra de amores.

Vale adorado, rincão encantado,
amor do presente, futuro e passado.

Fronteira dos Vales - Cidade natal de Gonzaga Medeiros




Nenhum comentário:

Postar um comentário